Ana Catarina Vieira
direção geral, pesquisa, criação e bailarina.
Iniciou seu percurso em dança aos 8 anos de idade. Formou-se no método Vaganova com Sacha Svetloff, dedicou-se também ao condicionamento físico e à ginástica olímpica. Andrei Koudelin e Boris Storojkov também foram seus professores. Formou-se em danças populares brasileiras com Ângelo Madureira. Estudos sobre as danças dos orixás com Armando Vallado. Em 1998, foi convidada a fazer parte da Cia Cisne Negro, onde atuou como solista por 5 anos, se apresentando nas principais cidades brasileiras e em países como Argentina, Alemanha, EUA e Chile. Trabalhou com coreógrafos como Patrick Delcroix, Mark Baldwin, Itzik Galili, Marc de Graef e Rui Moreira. No ano de 2000, iniciou o processo de pesquisa de linguagem com Ângelo Madureira. Produziu, criou e dirigiu ao lado de Ângelo Madureira mais de dezenove obras. Ao lado de Ângelo recebeu dois prêmios APCA 2003 e 2007, incentivos de instituições e empresas como Petrobras, SESC, Itaú Cultural, Funarte, Caixa Cultural, Prefeitura da Cidade de São Paulo ,entre outros. Com carreira internacional seus trabalhos já foram apresentados em Berlim, Croácia, Portugal, Panamá e Nova York, participando de importantes festivais nacionais e internacionais. Em 2011, realizou na Croácia, uma co-produção internacional com o Festival Internacional Perforacije, onde foi criado o espetáculo “Nafta”, apoiado com recursos da União Européia, tornando-se uma referência para os criadores croatas. Em 2012, realizou curadoria para Itaú Cultural na Mostra intitulada de Corpo, Memória e Autoria e em 2013 fez a curadoria para o Cultura Inglesa Festival. No cinema participou do filme “Os Brasileiros” de Phelippe Barcinski para TAL – Televisión America Latina e Dream Waves de Gustavo von Ha. Com apoio do IX Edital do Programa de Fomento à Dança, o grupo formou um grupo de estudos, composto por Ana Carla Fonseca Reis, Sonia Sobral e Christine Greiner, entre outros, que se dedicou a investigar formas de sustentabilidade para a dança contemporânea.

Ângelo Madureira
direção artística, pesquisa, criação e bailarino.
Membro da família Madureira, tradicional família de artistas de Recife, iniciou sua formação em dança com três anos, na vivência do dia-a-dia com os artistas populares e com sua família. Durante sete anos foi solista do Balé Popular do Recife, participando de turnês pelo Brasil, EUA, França, Holanda, Bélgica e Canadá, entre outros países. Em 1995, assumiu a direção e a coreografia do Balé Popular do Recife. Em 1997, foi convidado a ingressar no Grupo XPTO, em São Paulo, onde participou como intérprete e coreógrafo de Buster, O Enigma do Minotauro, Coquetel Clown e Além do Abismo. Em 1998, ganhou a Bolsa de Pesquisa Rede Stagium, com a qual produziu seu primeiro solo, Delírio. Com Ana Catarina Vieira, aprofundou seus conhecimentos de balé clássico, e a partir de 2000, iniciou o processo de pesquisa de linguagem que resultou nos espetáculos que criaram juntos. Produziu, criou e dirigiu ao lado de Ana Catarina Vieira mais de dezenove obras. Ao lado de Ana Catarina recebeu dois prêmios APCA 2003 e 2007, incentivos de instituições e empresas como Petrobras, SESC, Itaú Cultural, Funarte, Caixa Cultural, Prefeitura da Cidade de São Paulo, entre outros. Com carreira internacional seus trabalhos já foram apresentados em Berlim, Croácia, Portugal, Panamá e Nova York, participando de importantes festivais nacionais e internacionais. Em 2011, realizou na Croácia, uma coprodução internacional com o Festival Internacional Perforacije, onde foi criado o espetáculo “Nafta”, apoiado com recursos da União Européia, tornando-se uma referência para os criadores croatas. Em 2012, realizou curadoria para Itaú Cultural na Mostra intitulada de Corpo, Memória e Autoria. No cinema participou do filme “Os Brasileiros” de Phelippe Barcinski para TAL – Televisión America Latina e Dream Waves de Gustavo von Ha. Com apoio do IX Edital do Programa de Fomento à Dança, o grupo formou um grupo de estudos, composto por Ana Carla Fonseca Reis, Sonia Sobral e Christine Greiner, entre outros, que se dedicou a investigar formas de sustentabilidade para a dança contemporânea.

Juliana Augusta Vieira
direção técnica, administrativa e financeira, criação e pesquisa.
Formada em Arquitetura e Urbanismo pela Faculdade de Belas Artes de São Paulo, e em cenografia pelo Espaço Cenográfico de São Paulo (2004). Desde 2008 é responsavél pela direcão administrativa e técnica do grupo Ângelo Madureira e Ana Catarina Vieira, atuando também como iluminadora e cenógrafa. Durante 4 anos foi assistente de cenografia e figurino de J. C. Serroni, função na qual participou de projetos como Avoar de Vladimir Capela, Leonce e Lena de Gabriel Villela, e Tristão e Isolda de Vladimir Capela, entre outros. Em 2008, trabalhou na criação e execução da cenografia e iluminação do projeto Agô Dança Contemporânea. Ao lado de Fernando Faro, desenvolveu pesquisa para iluminação da obra “O Nome Científico da Formiga”. Trabalhou como iluminadora nos shows de Lucas Santanna, Arnaldo Antunes, Paula Lima, Banda Instituto, entre outras. Na AORI produções, produziu, administrou e foi responsável pela expografia e iluminação de exposições, “A ultima viajem de Orlando Villas Boas”, “Mascaras Bolivianas”, “Capoeira”, “Barão de Mauá”, “Onde Somos Africa”, “Galeria Caixa Brasil” (abertura de exposição em 27 estados brasileiros), “Botero”, entre outras. Ministra cursos de iluminação na Escola São Paulo. Administrou projetos para a Prefeitura Municipal de São Paulo – 4º, 7º, 9º e 11º Edital de Fomento à Dança, temporada e circulação do repertório do grupo pela Caixa Cultural, Itaú Cultural, Funarte Petrobras, Prêmio Klauss Vianna, Proac ICMS, Proac de circulação, entre outros. Participou durante 8 meses do grupo de estudos “Novos Caminhos para a Dança Contemporânea, estudando sobre políticas públicas, publicos, sustentabilidade, gestão cultural e economia da cultura para a dança contemporânea, deste grupo fez parte Ana Carla Fonseca Reis, Sonia Sobral entre outros, resultado do 11º Programa de Fomento à Dança do Grupo Ângelo Madureira e Ana Catarina Vieira.

Iara Maria Vieira
assessoria de imprensa e produção.
Em 1969, graduou-se em Filosofia pela PUC de Sorocaba e em psicologia em 1979. No ano de 2000, concluiu pós- graduação em Ed. Física, especializando-se em Yoga. Durante 11 anos foi diretora executiva e relações publicas da Markom Publicidade. Desde 2000 trabalha na assessoria de produção e divulgação do Grupo Ângelo Madureira e Ana Catarina Vieira, realizando projetos para o Programa Municipal de Fomento, Caixa Cultural, Itaú Cultural, Funarte Klauss Vianna, Petrobras Cultural, PROAC, entre outros. Participou, durante 8 meses do grupo de estudos “Novos Caminhos para a Dança Contemporânea, estudando sobre políticas públicas, publicos, sustentabilidade, gestão cultural e economia da cultura. Atualmente é responsável por toda a comunicação, divulgação e assessoria de imprensa do Grupo Ângelo Madureira e Ana Catarina Vieira.

Beto Madureira
bailarino
Membro da família Madureira, tradicional família de artistas de Recife. Iniciou sua formação em Dança aos seis anos, na vivência do dia-a-dia com os artistas populares e com sua família. Integrou o Balé Popular do Recife, atuando como solista, coreógrafo, professor e músico participando de diversas apresentações no Brasil e no exterior. Estudou com Aníbal Madureira técnicas de luthieria que utiliza para a criação, fabricação e manutenção de instrumentos artesanais populares. Em 2009 foi convidado a fazer parte do Grupo Ângelo Madureira e Ana Catarina Vieira, neste período participou das montagens Baseado em Fatos Reais que recebeu apoio do Prêmio Klauss Vianna para a pesquisa e do Programa de Fomento à Dança para a produção da obra, A Revolta da Lantejoula, Mapa Movediço e A Pele da Máquina. Com o grupo participou de festivais internacionais como Festival Move Berlim e Materiais Diversos em Portugal, Panorama Rio, Bienal SESC de Santos entre outros. Como bailarino, também atua no espetáculo, “O Animal Mais Forte do Mundo”.

Lindemberg Marques
bailarino
Iniciou seus estudos em 2010 no Pavilhão D Centro de Artes. Dentre seus maiores mestres estão, Ricardo Scheir, Andrea Pivatto, Edson Fernandes e Liliane de Grammont. Em 2012 ingressou na Anacã Cia de Dança, fazendo parte de duas criações como “Principiar” e “EleEla” com a Direção de Edy Wilson, com o Mestre de Ballet Clássico Eduardo Bonnis. Em 2016 Ingressou na Curitiba Cia de Dança, participando do balé “quando se calam os anjos” de Airton Rodrigues. Desde junho de 2016 é o mais novo integrante do Grupo Ângelo Madureira e Ana Catarina Vieira.

Thais Morato
bailarina
Formada em Ballet Classico pela Royal Academy of Dance e em Dança Contemporânea pela Escola de Teatro Bolshoi no Brasil, selecionada para a Cia Jovem Bolshoi Brasil nos anos de 2014 e 2015. Participação em diversos espetáculos no Brasil e exterior sendo em 2013,convidada pelo mestre Vladimir Vasiliev para se apresentar no Teatro Bolshoi na Rússia,na Noite de Gala em memória a bailarina Ekaterina Maximova. Foi integrante na Cia do Ballet Stagium. Desde junho de 2016 é a mais nova integrante do Grupo Ângelo Madureira e Ana Catarina Vieira.

Vanessa Silva
bailarina
Iniciou seus estudos em dança no ano de 2005, com Sacha Svetloff no Núcleo de Artes Cênicas Sebastian, onde também teve como professores Cristiane Emming, Claudia Decara, Jeferson Correa, Murilo Dias e Élson Passos. No mesmo projeto, durante 4 anos, estudou dança moderna e contemporânea, pas de deux, Technologies improvisation by Forsyth, Teatro e Frevo. Formou-se nesta escola e durante 8 anos participou do projeto escola de formação de platéias da cidade de Osasco, atuando como solista.  Desde 2014 é integrante do Grupo Ângelo Madureira e Ana Catarina Vieira.