Como parte do festival croata Perforacije 2011, Nafta foi a primeira produção internacional dos importante coreógrafos brasileiros Ângelo Madureira e Ana Catarina Vieira com seis artistas croatas. No seu mais recente espetáculo “A Revolta da Lantejoula”, Ângelo Madureira e Ana Catarina Vieira estabeleceram uma relação entre o bordado da roupa de um personagem da cultura popular brasileira (Caboclo de Lança) com a situação política vivida pela dança brasileira, pautando um caminho para situação, pois com uma única lantejoula não é possível enxergar o bordado, mas somente quando todas estão juntas. A critica de dança Helena Katz do Jornal O Estado de São Paulo no Brasil, referiu-se a essa questão da seguinte forma:

(…nos fala do que nos falta: a esperança de que será no coletivo que a dança recuperará uma potência que hoje anda enfraquecida…)

Podemos dizer que Nafta pertence a esta fase de pesquisa da dupla, onde levantar questões também significa pautar caminhos de reflexão sobre o assunto abordado. Nafta fala sobre a sobrevivência, sobre a esperança. Na pesquisa de linguagem, utilizaram como metodologia os procedimentos com fotografias de seus outros trabalhos. Colocando a memória e a forma como isso se transforma quando tem contato com um outro corpo, que tem uma outra vivência, como uma forma de transmissão da linguagem da dupla. A construção de uma dramaturgia específica para a linguagem produzida por Ângelo e Ana Catarina também alimentou o processo de criação da obra. A dulpa neste momento de sua carreira entende a construção de uma dramaturgia para a dança como um conceito, uma forma de compor, que abriga todos os elementos presentes no processo onde vão surgindo questionamentos na forma que se comunica a ideia, porque? como? onde? e quando? são perguntas que acompanharam todo o processo.


Para o vídeo completo contatar: [email protected]
For the full video please contact / Pour la vidéo complète s’il vous plaît contacter: [email protected]
 

koncept, dramaturgija / concept, language research, artistic direction and dramaturgy
Ângelo Madureira, Ana Catarina Vieira

technical direction e lights
Juliana Augusta Vieira e Saša Fistrić

costumes
Jasna Bajlo

music and sounds
Josip Maršić e Zoran Medved
Concerto para Violino e Orquestra n.I – Philippe Glass

performers
Jorge Correa Bethencourt ,Vladimir Ježić ,Marko Kalc,Tanja Kalčić ,Martina Rukavina e Nives Soldičić

project idea
Zvonimir Dobrović, Velid Đekić e Davor Mišković

art direktor / art director
André von Ah

photos
Darko Vaupotić

translation Croatian- Portuguese
Marijana Mijatovi´c

production Rijeka
Ivana Katić

production Zagreb
Adriana Dobrović

production
Perforacije – Drugo More